A Playlist de Hayden

9 Comentarios

Seguindo no mesmo ritmo de "A Mais Pura Verdade", a editora Novo Conceito presentou os blogueiros com mais uma degustação do próximo lançamento. Trata-se de "A Playlist de Hayden". O livro nos permite entrar no mundo do bullying e suicídio, nos mostrando as constantes tiranias impostas sobre dois garotos comuns do ensino médio. Sam e Hayden eram nerds geeks e quase sempre eram confrontados por valentões impositores que os humilhavam em público (geralmente na escola).


Livro: A Playlist de Hayden
Editora: Novo Conceito
Sinopse:Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.
Já nas primeiras páginas somos surpreendidos com o pior: Hayden havia cometido suicídio e deixou ao seu amigo Sam uma playlist em um pendrive e um bilhete.


Em seu primeiro livro, Michelle Falkoff brilhou em mostrar para os leitores a triste realidade, cada vez mais comum (e cada vez mais repudiada), dos adolescentes de hoje em dia. O bullying ainda é uma constância na maioria dos lugares e suas consequências podem ser devastadoras , tanto para quem sofre quanto para quem pratica. Além disso, foi muito sábio a autora retratar o suicídio sob a perspectiva de dois garotos, afinal o tema sempre teve associação à garotas.

No livro, somos levados pela ótica de Sam, se angustiando em um ciclo de raiva/culpa/saudade em relação à perca de seu amigo. Para Sam, Hayden nunca seria o tipo de pessoa que pudesse cometer um ato contra sua própria vida. Realmente, eles, como amigos, tinham apenas um ao outro, mas ainda assim Sam não conseguia compreender a motivação do suicídio de seu amigo.

Tentamos buscar em cada página o verdadeiro motivo que levou Hayden ao suicídio e Sam, apesar de ser confortado pela família e coordenadores da escola, ainda (também) não o encontrou. Apesar de ter escutado diversas vezes as músicas da playlist e ter se lembrado de fatos ou situações a que elas se encaixam, Sam nunca estaria pronto para assumir uma perca tão grande. Hayden era seu único amigo.

Falkoff nos transmitiu de uma forma certeira e direta os sentimentos de Sam. Sofremos junto com ele e suas indagações, muitas das vezes, correspondem às nossas. Em minha opinião, o livro ousou em trazer um enredo polêmico, porém representado por dilemas completamente atuais. Como em muitos casos da vida real, uma vida foi interrompida de uma maneira muito trágica, contudo, também devemos levar em consideração os reais motivos precursores de tal ato [não que isso seja uma justificativa]. O bullying certamente é (e será) o candidato mais forte, que conseguiu tomar a vida de Hayden.

Em A Playlist de Hayden, os capítulos são todos bem dosados e, cada título nos traz uma música da playlist. Músicas essas que retornam ao passado e trazem os melhores (ou não) momentos da vida de dois amigos. De Radiohead a Arcade Fire. E, apesar de começar o livro com um pé atrás e ter encontrado algum errinho de tradução, tenho muitas expectativas quanto ao desenrolar da obra. E vocês, o que acharam? 
Fonte da Imagem/Capa: Divulgação
* O Link da postagem anterior já foi corrigido

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Atributos de Verão. Tecnologia do Blogger.