Literatura em Movimento - Tema de Junho

15 Comentarios

Eis que Junho chegou e com ele um novo tema para o Projeto BLC: Literatura em Movimento e um novo desafio. Como não poderia deixar de ser, o tema proposto para este mês, é algo bem romântico, tendo em vista o dia dos namorados, comemorado no dia 12 de junho. A equipe organizadora propôs o seguinte tema:
 
junho (1)

     E pensando nisso decidi criar uma história de amor baseada no livro "A Seleção". Decidi ambientar a história com elementos modernos, mas "reais", em certo sentido, sem que fugisse do tema proposto. Espero que gostem.


     Estou nervoso. Desde que nos conhecemos, nunca demonstrei que faria isso. Ela não sabe, e espero que meu desejo em lhe presentear seja visto como um nobre ato de amor. Ela tem sua própria maneira de agir, vive em seu pequeno mundo e nosso amor consegue criar uma laço eterno, num universo que só nós dois conhecemos. 
     Já são quase oito da noite e preciso me apressar. Daqui a pouco ela chega e minha pretensão é proporcionar a maior surpresa de sua vida. Trilhei um caminho com pétalas de rosas da porta de entrada até a sala e cuidadosamente posicionei diversos animais de pelúcias - seus favoritos - em todo o sofá. Definitivamente estava tudo perfeito. Com certeza ela iria adorar.
     Ansioso, caminhei até a cozinha e verifiquei nosso jantar. Para esta noite, preparei sua comida preferida e não tardei em preencher a mesa com um imenso vaso de rosas. Com a ajuda de minha mãe, comprei um jogo de porcelanas finíssimos que atenuam os traços de sua personalidade e dividi sobre a mesa escura de mogno. Senti um calafrio. Estava escurecendo e percebi que lá fora uma brisa forte começava a tecer suas notas. Caminhei até a janela do apartamento com a intenção de fechá-la e, para minha surpresa, a vejo vindo em direção ao prédio. Comecei a tremer. Tinha que dar certo. Hoje pode até ser o dia em que completamos um ano de namoro, mas quero que ele seja lembrado por outro motivo. 
     Ouço as batidas na porta. Ajeito meu casaco de linho azul - a cor mais comum que uso, verifico se estou apessoado no espelho de parede do corredor, e a abro. A cena seguinte não saiu da minha cabeça. Ela estava linda. Meus olhos reluziram ao vê-la e, quase que numa sincronia, nos abraçamos.  Como se não houvesse amanhã. Naquela posição, pude perceber a felicidade em seu semblante. Provavelmente ela já sabia a surpresa que eu havia preparado, mas não importava. As lembranças permanecerão sendo únicas, para nós dois. 
     A convido para entrar, fitando-a. Queria ter certeza de capturar cada fase de sua expectação. Antes de mais nada, sentamos no sofá. Lá seria o lugar perfeito. Pedi licença e caminhei até o corredor, onde ela não poderia me ver, afinal, o apartamento possuía um tamanho considerável. Não resisti e roubei alguns segundos do meu tempo para observá-la. Como ela era linda! Seus cabelos levemente ruivos contrastavam com seu vestido claro, meio acinzentado. 
     Menos de dois minutos depois, surgi à vista dela, com minhas mãos escondendo um objeto. Notei sua curiosidade. Me aproximei e pedi para que se levantasse:
     - America, o carinho que sentimos um pelo outro é a prova de que nossos destinos estão entrelaçados. Não importa o quão diferente sejam nossas castas. Sei que não foi por acaso esse ano que passamos juntos e, do fundo do meu coração, espero estar com você para sempre. 
     Seus olhos marejaram. Lágrimas de felicidade conseguem purificar dois corações apaixonados. 
     Estendo minhas mãos com o objeto em sua frente e, em um movimento carinhoso, o coloco em suas mãos.
     - Abra, por favor! - digo, não conseguindo conter meu sorriso de satisfação.
     Com as mãos trêmulas, America consegue abrir a pequena caixa que envolvia o objeto. 
     A coroa de ouro, agora, estava em cima do sofá. 
     Eu e minha princesa nos abraçamos.


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Atributos de Verão. Tecnologia do Blogger.