Resenha: O Bicho-da-Seda

3 Comentarios


Livro: O Bicho-da-Seda
Título Original: The Silkworm
Autor: Robert Galbraith
Páginas: 437
Editora: Rocco

Sinopse: O detetive Cormoran Strike, protagonista de O chamado do Cuco, está de volta, ao lado de sua fiel assistente Robin Ellacott, no segundo livro de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rowling. Dessa vez, o veterano de guerra terá que solucionar o brutal assassinato de um escritor. Quando o romancista Owen Quine desaparece, sua esposa procura o detetive particular Cormoran Strike. Incialmente, ela pensa apenas que o marido se afastou por alguns dias como fez antes e quer que Strike o encontre e o leve para casa. Mas, à medida que investiga, fica claro para Strike que há mais no sumiço de Quine do que percebe a esposa. O escrito acabara de concluir um livro retratando maldosamente quase todos que conhece. Se o romance fosse publicado, a vida deles estaria arruinada – assim, muita gente pode querer silenciá-lo. E quanto Quine é encontrado brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, torna-se uma corrida contra o tempo entender a motivação de um assassino impiedoso, diferente de qualquer outro que Strike tenha encontrado na vida.


Rowling como Galbraith é tão apaixonante quanto Rowling como Rowling. Há algo envolvente sobre os mundos e personagens que ela cria que os torna cativante. Todos os personagens de "O Bicho-da-Seda" foram surpreendentes. Cada um tinha suas próprias características e personalidades. Você começa a suspeitar de todos a cada ação ou jogo de palavras que eles dizem no livro. O suspense que Strike cria, passando de personagem para personagem e analisando o que pensam é fantástico. A escrita despretensiosa de Galbraith foi o supra sumo da grande adoração internacional do livro.

O detetive Cormoran Strike é inteligente e, claro, falho, mas também é alguém que não me canso de ler sobre. A narrativa cautelosa de Galbraith em primeira pessoa, manteve a trama se movendo na direção certa. Para o final do livro, o detetive "descobre" quem é o assassino, mas mantém o leitor em suspense até as últimas páginas, o que é uma técnica que muitos leitores apreciam, pois ajuda a construir suspense.

Neste segundo livro de Galbraith, nós é apresentado a volta por cima do detetive Cormoran Strike, um personagem verdadeiramente maravilhoso e, provavelmente, o melhor desses livros. Strike é um homem grande e temível de se ver [apesar de não possuir uma perna, decorrente de uma lesão sofrida durante a guerra em seu serviço militar no Afeganistão], além de ser inteligente, obstinado, e inabalável.  O detetive particular faz inimigos com bastante facilidade, e ganhou notoriedade em solucionar o assassinato de alto perfil, em "O Chamado do Cuco". Ele também é o filho ilegítimo de um roqueiro superstar, e a imprensa gosta de se debruçar sobre todos os detalhes sórdidos que Strike insiste em ignorar.

“Se quiser amizade eterna e camaradagem desprendida, entre para o exército e aprenda a matar. Se quiser uma vida de alianças temporárias com colegas que se regozijarão a cada fracasso seu, escreva romances.”
Nos meses desde seu encontro com a fama, Strike encontra-se com uma alta demanda para resolver casos para pessoas ricas e poderosas, geralmente envolvendo infidelidade, e talvez seja por isso que ele sente piedade e uma ponta de interesse quando uma mulher triste, Leonora Quine, aparece em seu escritório pedindo sua ajuda. Em primeiro lugar, o caso que a mulher descreve é sobre uma pessoa desaparecida, seu marido e autor de livros Owen Quine - que, ao contrário de seus períodos anteriores de se esconder por mau humor, ele não apareceu de novo. Quando Strike começa a cavar pistas sobre o homem, descobre que Owen Quine é um escritor não muito bem-sucedido, cujo mais recente livro inédito trás à tona uma série de fatos "obscuros" sobre seus inimigos, e há um monte de pessoas poderosas que gostariam de garantir que este livro nunca fosse publicado - e uma vez que o corpo mutilado de Quine é descoberto, todos os personagens do livro tornam-se suspeitos de seu assassinato.

“Os intestinos desapareceram, como que devorados. Tecido e carne foram queimados por todo o cadáver, aumentando a impressão abominável de que foi cozido e dele se regalaram.”
"O Bicho-da-Seda" oscila à beira de ser excessivamente complicado. Existem datas, horários, objetos, motivos e segredos para desvendar, no topo do qual, a sinopse para o livro de Quine é uma chave aparentemente codificada para cada um dos principais personagens com suas vergonhas e escândalos escondidos. O livro é densamente cheio de detalhes e avança a um ritmo incrivelmente rápido. Ainda assim, eu gostava de passar mais tempo com Cormoran e sua ótima assistente Robin Ellacott. Ambos são personagens fantásticos, e o livro está no seu auge mais envolvente quando seguimos suas interações.

O mistério de assassinato é trançado e cheio de suspense e somos pegos a cada página com informações valiosas que levam a pista do verdadeiro assassino. Strike fez um trabalho sensacional e adorei passar por essa aventura junto com ele. "O Bicho-da-Seda" é aquele tipo de livro que prende o leitor por ser exatamente como é. A capa é linda e a diagramação ficou ótima.

Eu recomendo "O Bicho-da-Seda"? Sim! Vou ler mais livros de Robert Galbraith? Absolutamente sim! Estou realmente ansioso para o próximo capítulo da série de Cormoran, principalmente para o prazer de estar perto quando um mistério envolvente for desvendado.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Atributos de Verão. Tecnologia do Blogger.